Dilma nomeia filha de Marco Aurélio Mello como desembargadora

By | 8 de março de 2016

Dilma nomeia filha de Marco Aurélio Mello como desembargadora do TRF-2

Letícia é filha do ministro do STF e presidente do TSE Marco Aurélio Mello e da desembargadora do TJ-DFT Sandra de Santis. Aos 37 anos, Letícia é considerada nova para assumir o cargo.

Especialista em Direito Tributário e Administrativo, ela foi a mais votada em uma lista tríplice enviada pelo TRF-2 a Dilma. Ela disputou o cargo com outros dois advogados mais experientes: Luiz Henrique Alochio, 43, e Rosane Thomé, 52. No meio jurídico, é tida como uma advogada promissora, mas que dificilmente chegaria tão cedo a uma lista tríplice se o pai não estivesse no STF.

Dilma nomeia filha de Marco Aurélio Mello como desembargadora do TRF-2Em entrevista à Folha de São Paulo no ano passado, Marco Aurélio saiu em defesa da filha: Se ser novo apresenta algum defeito, o tempo corrige.

Ele procurou desembargadores para tratar da indicação da filha, mas nega ter pedido qualquer coisa. Jamais pedi voto, só telefonei depois que ela os visitou para agradecer a atenção a ela.

Em 2013, o ministro do STF Luís Roberto Barroso enviou uma carta a desembargadores do TRF da 2ª Região exaltando as qualidades de Letícia. Os elogios foram feitos antes de ele ser indicado para compor a corte.

Em retribuição, a advogada compareceu à posse do ministro, em junho do ano passado.

Letícia não é a única filha de ministro do STF que galga ou tentar alcançar uma vaga na magistratura. Mariana Fux, 32 anos, filha do ministro Luiz Fux, disputa uma vaga no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A lista da OAB ainda não foi enviada ao TJ.

Marianna Fux, filha do ministro Luiz Fux, é escolhida para cargo de desembargadora do TJ-RJ

O governador Luiz Fernando Pezão indicou, nesta terça-feira, a advogada Marianna Fux, de 34 anos, para o cargo de desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) pelo quinto constitucional destinado a membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ). Marianna, que é filha do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi a mais votada de uma lista tríplice enviada ao governador.

A advogada recebeu 125 votos, enquanto Genilton Garcia foi lembrado em 94 oportunidades. Completou a lista a advogada Katia Valverde Junqueira. O nome de Marianna deve aparecer no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira, já com a nomeação.

A escolha de Marianna para o cargo foi recheada de polêmica. A impugnação do seu nome foi pedida por um grupo de conselheiros da OAB regional, com o argumento que Marianna não cumpria os requisitos básicos para preencher a vaga de desembargador (tempo mínimo de serviço).