MP acusa Haddad de enriquecimento ilícito e pede perda de direito político

By | 9 de outubro de 2018

Ministério Público de São Paulo ingressou com ação de improbidade administrativa contra o ex-prefeito de São Paulo e candidato a vice-presidente na chapa do PT, Fernando Haddad, em que pede a condenação do petista por enriquecimento ilícito e a suspensão de seus direitos políticos, informou o MPSP.

Polícia Federal indiciou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT)

Na ação que foi divulgada inicialmente pelo jornal O Estado de S. Paulo, a promotoria afirma que Haddad “tinha pleno domínio” do pagamento de uma dívida de 3 milhões de reais da campanha de 2012, quando concorreu à prefeitura de São Paulo, com recursos de caixa 2 da empreiteira UTC, o que configura enriquecimento ilícito segundo a Lei de Improbidade uma vez que a dívida de campanha estava atrelada ao ex-prefeito.

Haddad rejeitou a acusação e disse que o delator que ajuda a sustentar a ação do Ministério Público, o ex-presidente da UTC Engenharia Ricardo Pessoa, está mentindo.