PPS anuncia apoio a tucano Aécio Neves

By | 8 de outubro de 2014

pps anuncia apoio a aecio neves

O presidente do PPS, Roberto Freire, anunciou oficialmente nesta terça-feira (7) o apoio da legenda ao candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB). A decisão foi tomada durante a reunião da Executiva Nacional do partido na tarde de hoje em Brasília.

O PPS era uma das principais legendas que formava a coligação Unidos pelo Brasil, que apoiou a candidatura de Marina Silva (PSB) na corrida presidencial. Freire já havia anunciado sua preferência pelo candidato tucano, mas oficializou hoje a decisão.

No domingo (5), após o anúncio de que Marina Silva estava fora da disputa, Freire declarou o “apoio qualificado, com discussão de programa, a Aécio Neves”. Nesta terça, ele defendeu que os outros partidos da coligação se unam para apoiar a campanha do PSDB no segundo turno.

A Coligação Unidos pelo Brasil — formada por PPS, PSB, PPL, PRP, PHS e PSL, além da Rede Sustentabilidade, grupo político de Marina — irá se reunir na quinta-feira (9) para decidir se adotarão uma posição conjunta ou se cada partido tomará decisões individuais.

Freire disse hoje que, “antes das eleições, nós tínhamos definido que o fundamental era termos uma unidade das oposições para derrotarmos o governo que aí está”.

— Entendemos que era importante para afirmar as instituições republicanas, democráticas e mudar rumos efetivos do ponto de vista da economia, do ponto de vista das políticas públicas que foram relegadas a um total segundo plano por incompetência, por inepta e por preocupação apenas por manter o governo.

O líder do PPS na Câmara dos Deputados, deputado Rubens Buenos, disse que a decisão foi tomada em consenso e que está otimista de que Marina Silva tomará posicionamento semelhante.

Marina Silva é responsável não só da sua colocação como vice numa chapa alternativa com Eduardo Campos, depois como candidata, e agora, sobretudo, reafirmando esse compromisso com o país. Eduardo Campos disse: “O Brasil não suporta mais quatro anos de Dilma no governo”.

Outros partidos como PHS, PRL e o próprio PSB já acenaram que vão tomar o mesmo caminho. No domingo (5), o candidato a vice-presidente pelos socialistas, Beto Albuquerque, declarou ser “muito difícil” apoiar Dilma Rousseff (PT) no segundo turno.

Na quarta-feira (8) o PSB, PHS e PV convocaram reuniões para decidir qual campanha reforçar no segundo turno.

A tendência é de que a maioria dos partidos que apoiaram Marina migrem para a campanha de Aécio. A principal dúvida ainda é sobre o posicionamento da ex-senadora. Em 2010, Marina recebeu 20 milhões de votos pelo PV. Na ocasião, a ambientalista permaneceu neutra no segundo turno entre Dilma e o tucano José Serra.