Prisão de Lula pode sair a qualquer momento

By | 1 de novembro de 2016

Lula irá depor nos dias 21,23 e 25 de Novembro. As informações da suposta prisão já chegaram aos ouvidos da cúpula do Partido dos Trabalhadores, que já começa a convocar a militância para evitar uma prisão arbitrária.

A mesma fonte informou que o juiz Moro estaria revoltado com o fato de ter sido denunciado na ONU pelo o ex-presidente Lula, que é defendido por cerca de 15 advogados.

Moro também estaria de olho na pirotecnia que uma prisão de Lula ocasionaria. O magistrado que é conhecido pela sua vaidade não esconde a vontade de virar mais uma vez manchete principal do Jornal Nacional da Rede Globo.

O PT se articula com movimentos sociais de todo o Brasil.

Para um observador político, Lula é líder em todas as pesquisas, “É perigoso para a segurança nacional você mandar prender a maior liderança do país”.

Vale ressaltar que de acordo com as mesmas informações, o mandado de prisão seria expedido no dia do depoimento do mesmo no Paraná

É aguardar pra ver!

À medida que as investigações avançam, o papel de Lula na organização criminosa do Petrolão fica cada vez mais evidente para a Procuradoria-Geral da República. No mensalão, o petista recorreu ao mantra do “eu não sabia” para se dizer alheio ao que acontecia ao seu redor. Agora, está claro que aquele era um apêndice do esquema de maior capilaridade, desvendado pela Lava Jato.

Ao dizer que o Petrolão não poderia ter funcionado sem a participação decisiva de Lula, Janot uniu o petista a dezenas de deputados e senadores que figuram na investigação conhecida como “quadrilhão”, destinada a apurar o funcionamento da engrenagem que desviou recursos da Petrobras.

Em seu despacho, o procurador-geral escreveu: “Embora afastado formalmente do governo, Lula mantém o controle das decisões mais relevantes, inclusive no que concerne às articulações espúrias para influenciar o andamento da Lava Jato, à sua nomeação ao primeiro escalão, à articulação do PT com o PMDB.”

E continuou em outro trecho: “Já no âmbito dos membros do PT, os novos elementos probatórios indicam uma atuação da organização criminosa de forma verticalizada, com um alcance bem mais amplo do que se imagina no início e com uma enorme concentração de poder nos chefes da organização”.

BOMBA: Com sede de vingança por ter sido denunciado na ONU, Moro articula prisão de Lula para o dia do depoimento do ex-presidente