Sebastião Almeida (PT) – Deve entregar prefeitura falida em 2016

By | 13 de fevereiro de 2016

Sebastião Almeida (PT) - Deve entregar prefeitura falida em 2016

O novo prefeito de Guarulhos que será escolhido nas eleições municipais do ano que vem deverá herdar uma cidade falida. Isso porque o atual chefe do Executivo, Sebastião Almeida (PT), ao sair deixará uma série de contas abertas que somente tomando como referência o ano passado e 2015 ultrapassa os R$ 700 milhões.

Levantamento feito junto ao Portal de Transparência do município aponta uma disparidade no pagamento feito pela prefeitura a fornecedores e prestadores de serviços. Neste ano, entre janeiro e julho, dos R$ 2,2 bilhões contratados apenas R$ 1,2 bilhão foram devidamente pagos. Em contrapartida os prestadores de serviço executaram o equivalente a R$ 1,6 bilhão – o que gera um débito de mais de R$ 400 milhões.

Somente os serviços essenciais como saúde, educação, transporte, segurança e o recolhimento do lixo domiciliar correspondem a mais da metade da dívida que a prefeitura possui, totalizando R$ 225 milhões até o momento.
A situação mais crítica pode ser constatada na Saúde com um débito de R$ 95,2 milhões. O que é observado diariamente pelos guarulhenses que convivem com a falta de materiais básicos e insumos, além da longa espera por atendimento devido ao déficit de profissionais. Durante esses sete meses, foram contratados pela pasta serviços e procedimentos que totalizam o montante de R$ 666,5 milhões, dos quais apenas R$ 388 milhões foram pagos.

A Quitaúna Serviços Ltda também amarga com a falta de pagamento da prefeitura. A empresa responsável pelo recolhimento e destinação final do lixo domiciliar de Guarulhos ainda não recebeu R$ 17,3 milhões do total de R$ 89,6 milhões contratados por Almeida, onde R$ 60,4 milhões já foram executados. Neste ano, com risco de falência da empresa os funcionários chegaram a realizar uma série de paralisações comprometendo a coleta de resíduos.
Já na Educação foram contratados R$ 563,1 milhões, dos quais R$ 407,4 foram executados e R$ 323,5 milhões pagos. Um débito de R$ 84 milhões.

A área de Transportes e Trânsito é responsável por R$ 21,8 milhões da dívida, ao pagar somente R$ 50,6 milhões dos R$ 72,4 milhões em serviços executados. Outra área que vem sendo prejudicada com a falta de pagamento do Executivo é a Segurança Pública que neste ano perdeu 55 viaturas após mais de quatro meses sem realizar o pagamento de um contrato de R$ 2 milhões. Atualmente a dívida é de R$ 6,8 milhões.

Fonte: GuarulhosHoje.